Me siga por e-mail e receba as atualizações do Blog

Monday, January 16, 2012

As 4 leis da espiritualidade...

Mas eu prefiro chamar de As 4 leis da Vida e uma pessoa desencanada e desprendida vive bem assim! E eu me considero assim, desprendida (ainda que tenha sofrido um pouco por conta do assalto onde eu perdi todo meu kit make, roupa da virada do réveillon, acessórios, pashiminas que a mamãe trouxe da Europa.... snif snif snif rsssssss e não fiquei triste por causa do carro, rsssss pode?? Pode pq tinha seguro!) Mas depois que vi a galera do Naufrágio, voltando com a roupa do corpo, fiquei pensando que se eu tivesse no lugar deles, na minha Lua de Mel (um mês atras) eu teria perdido muito mais. Pq se leva para um Cruzeiro muito mais que para um Voo, afinal.. não cobram por excesso! Brincadeiras a parte....... vamos lá!

Enfim, na Índia são ensinadas as "Quatro Leis da Espiritualidade"

1ª lei: " A PESSOA QUE VEM É A PESSOA CERTA"
Ninguém entra nas nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

2ª: "ACONTECEU A ÚNICA COISA QUE PODERIA TER ACONTECIDO"
Nada, absolutamente nada do que acontece nas nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum "se eu tivesse feito tal coisa..." ou "aconteceu que um outro..." Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

3ª lei: TODA VEZ QUE VOCÊ INICIAR É O MOMENTO CERTO"
Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

4ª lei: "QUANDO ALGO TERMINA, ELE TERMINA"
Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair ir em frente e se enriquecer com a experiência. Não é por acaso que estamos lendo esse texto agora. Se ele vem a nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado!

E aí?
Você consegue conviver com essa realidade?
Que tal se esforçar hoje e deixar de lado os PORQUÊS da vida!

Boa semana a todos!

3 comments:

  1. Ahhh, eu já não penso assim, Samantha... Eu acho que a cada instante há uma multiplicidade de caminhos paralelos que poderiam ter sido seguidos com desfechos bem diferentes... Olha, num desses ‘universos paralelos’, de uma dessas ‘variantes tempo-espaço’, eu teria conhecido você antes do Marcelo tê-la conhecido, e eu teria ficado com você, e nós teríamos ficado felizes da vida. Bem, é bem verdade que ele (o Marcelo), nessa outra história, não teria se dado muito bem, mas... mas alguém tem que sair no preju, nem todos podem ganhar; neste desfecho, nesta história na qual vivemos, eu é que saí perdendo por não ter catado você! Olha, eu manjo muito desse assunto de universo paralelo, autoconsciente e o escambau; e já aviso que se entre nós não ‘rolar um Química’, a gente parte pra Física. Aí eu me garanto.
    (Caramba, hoje estou demais! É que meu nível de testosterona me subiu a cabeça!)
    Paul Pitt Goswami

    ReplyDelete
  2. Ola Samantha, Gostaria de parabenizar este lindo trabalho que voce vem desenvolvendo no Brasil, quando vi seus arquivos, livro e videos focado na area de motivação e coaching eu fiquei maravilhada acredito que agora é a hora certa de ampliar o seu trabalho dar enfase e conectar o potencial da sua carreira.
    Gostaria de compartilhar com voce uma prévia do meu trabalho a filosofia que desenvolvi e tenho aplicado no programa qualidade de vida... confira www.contactproduction.com
    Sucesso e muita luz, atenciosamente Rusiane Almeida

    ReplyDelete
  3. Olá Samantha:
    Tenho um defeito terrível de pensar demais. Assisti ao filme e tive uma primeira impressão, depois resolvi pesquisar na internet e agora penso que de fato, estamos na vida para uma evolução. O que tu passaste foi algo imensamente perturbador. Não compreendi por qual razão lançaram um filme com uma das faces da moeda, porque cria uma falsa expectativa a respeito da outra face. A imaginação é poderosa e nós mulheres temos essa tendência de imaginar além da conta. Sinceramente, acho que foi de profundo mau gosto ser explorado apenas um lado da real estória. É como contar um assassinato, mostrar a perversidade, as dificuldades da personalidade do assassino, os motivos que o levaram a agir assim e não contar sobre quem ele matou. Abraços sinceros. Força menina.

    ReplyDelete

Deixe seu comentário aqui!!