Me siga por e-mail e receba as atualizações do Blog

Thursday, December 15, 2011

Processo de Coaching

Resolvi dividir com vocês meu momento Coachee.

Depois de tudo que eu vivi nesses últimos anos, percebo que fiquei mais independente do que eu já era e ser independente ou ser dependente é como 8 e 80, não tem equilíbrio.

Opto então pela Interdependência, é como "trabalho em equipe", prefiro trabalhar assim do que sozinha, pois JAMAIS uma cabeça vai pensar, criar e desenvolver melhor que duas ou mais!

Hoje foi muito proveitoso, falar sobre Perdas e Ganhos é essencial para o processo da vida em si, sempre que se ganha, se perde algo  e vice versa, isso é natural e faz parte do processo abrir de algumas coisas para se alcançar outras. Não se por ter tudo ao mesmo tempo!

Por isso é extremamente necessário TER FOCO. Eu tenho meus objetivos e eles aconteceram todos ao mesmo tempo, me faz muito felçiz, mas vou precisar trabalhar cada um deles no seu devido tempo e focar no que vem primeiro e priorizá-lo acima de tudo! E a minha Coach está sendo imprescindível nesse momento, pois em nossa sessão hoje, pude perceber como só em algumas me sobrecarreguei para atingir todas as metas nesse ano, abraçar algumas que surgiram no caso... e ela me fez mais uma vez voltar ao meu FOCO do principal.

Já me preparei para abrir mão de alguns projetos e em nome do FOCO não vou me arrepender! As coisas as vezes demoram a acontecer porque tudo tem seu tempo certo e o universo conspira ao nosso favor e escolhe sempre o melhor momento para nós!

Agradecimentos especiais de hoje são para Marcelo nascimento e Stella Costa!! Obrigada por confiar, acreditar e torcer por mim!!

Friday, December 09, 2011

O estado de felicidade

Hoje não vou ficar colocando lições de vida, pensamentos e etc... quero deixar algumas perguntas no ar, para que vcs pensem e reflitam sobre.

O que preciso para ser feliz?
O que é a felicidade PLENA?
O que poderia destruir minha felicidade?

Quando estou feliz e de repente tudo se perde, o que é preciso fazer para retomar a felicidade?

Não acho perda de tempo você fazer agora suas anotações, isso mesmo, coloque no papel as suas respostas ou divida aqui nos comentários conosco.... o importante é desabafar e se auto analisar!!

Depois de feito isso reflita ...........
Qual p peso de você para você mesmo?
Se toda a sua felicidade sempre está escorada em alguém, que tal aprender a se amar primeiro, antes de querer que os outros te amem?
Sua felicidade faz parte da sua saúde emocional, então cuide dela, pois ela é responsável pela sua saúde física também!!
Penso que tem muitas pessoas acomodadas na tristeza, é muito mais fácil justificar um estado de espírito do que correr atrás dele, pois quando corremos atrás dele de uma forma ou de outra temos que nos empenhar e poderemos falhar e cometer erros. O medo diante do desconhecido é normal, lute pela sua felicidade!!

Bom final de semana para todos!
Beijos
Samantha

Tuesday, November 01, 2011

A Lição do Rato

Um Rato, olhando pelo buraco da parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote.
Pensou logo no tipo de comida que haveria ali.
Ao descobrir que era ratoeira, ficou aterrorizado
Correu ao  pátio da fazenda advertindo a todos:
-Há ratoeira na casa!

A Galinha:
-Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.

O Rato foi até o Porco e disse:
-Há ratoeiras na casa!
-O que? Ratoeiras? Por acaso estou em perigo? acho que não!

Então o Rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira!

Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vitima... A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não percebeu que a ratoeira havia pegado a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher...

O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital.
Ela voltou com febre.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que fazer uma canja de galinha.
O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.

Como a doença da mulher continuava, os amigos vieram visitá-la.
Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher não melhorou e acabou falecendo.
Muita gente veio para o funeral. o fazendeiro então sacrificou uma vaca, para alimentar todo aquele povo.

Moral da História:
Na próxima vez que você ouvir que alguém distante está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco.

(recebi por e-mail e achei ótimo)

Wednesday, October 19, 2011

Entrega dos livros

Olá queridos,

Iria colcoar no correio todos os livros, como já havia combinado, mas infelzimente estou com minha filha super doente, passamos a manhã e tarde no hospital, chegamos faz 2 horas e acho que vou ter que retornar ao pronto socorro novamente... portanto, não consegui cumprir a data de despacho no correio.

Mas já está tudo prontinho, amanhã coloco nos correios.

Lembrando que agora só restam 12 livros!

Beijos a todos

Tuesday, October 18, 2011

A Favor da Democracia e da Opinião!

Estávamos aqui, eu e o meu marido Marcelo, lendo os COMENTÁRIOS e a OPINIÕES de vcs.
Vivemos a ERA da democracia virtual. 

Quando expomos nossas vidas em redes sociais, quando colocamos nossas fotos,independentes se estamos gordos ou magros, de certa forma permitimos que um pedaço de nossa vida, entre na casa de centenas ou milhares de pessoas. 

Impossível viver um anonimato hoje em dia. O que eu passei há 6 anos atrás é assunto até hoje em quaisquer rodas de bate-papo, conversas informais de escritório, e até mesmo, a boca pequena as senhorinhas devem comentar na saída da igreja, como me aconteceu hoje, após a missa das 18:00.

Não me importo com críticas. Muito pelo contrário nesses últimos anos a vida me ensinou a aguçar a minha auto crítica e a também a considerar opiniões adversas. Isto é o eterno aprendizado.

O Livre Arbítrio pode me permitir a negar a falar desse assunto que interessa a muitos e que aconteceu a quase 6 anos. Mas o silêncio da minha parte não vai inibir o interesse da mídia no assunto. Eles vão continuar sempre falando q um homem casado largou uma mulher e 2 filhas para viver com uma (hoje ex) prostituta. Eles vão continuar  a falar, com a minha opinião ou sem a minha opinião. Não interessa, pra eles o assunto é inesgotável. Ora, se minha história se tornou universal e ela continua por anos a fio a causar interesse das pessoas, porque me omitiria em dar minhas considerações.

Claro, pensei algumas vezes em monitorar os comentários desse blog, com o objetivo de responder a pessoas que me procurassem pedindo ajuda, atenção. Mas lendo a tudo que se fala a meu respeito, cheguei a conclusão que a hora é oportuna para que as pessoas utilizem esse espaço para debaterem essa história. Da mesma maneira que debatem em rodas de bate papo em bares, restaurantes e até na saída da igreja.... poderão faze-lo aqui nesse espaço. Continuo firme e forte aqui, lendo com muita atenção todos os comentários de vcs. Sei que alguns comentários vão gerar muitas discussões e opiniões divergentes. Que assim seja, por muitos e muitos anos!

E vc, que realmente precisar de um conselho meu, ou de uma atenção especial, fique tranquilo(a), não vou me abster de continuar dando palavras amigas, conselhos ou trocar idéias com vcs! 

Enfim, viva a democracia de idéias e opiniões! Eu sou livre, vcs são livres. Entrem aqui e fiquem bem a vontade!

"A censura é o imposto da inveja sobre o mérito." (Laurence Sterne)
E a democracia começa por aqui, opinem sobre essa frase!





RT Voando Alto com Samantha Moraes

Olá queridos....

Enfim, acabou a promoção do Twitter "+ de 12mil visualizações http://migre.me/5TQT1 Palestra Motivacional Voando Alto com Samantha Moraes, quem der +RT ganha meu livro" 

E os Vencedores foram @tomfleck e @TassyaLoren

Na auditoria aconteceu algo inusitado e precisei avaliar, pois a @TassyaLoren deu mais RT que todos mas o @tomfleck mobilizou os amigos para dar RT em nome dele também, superando claro a querida @TassyaLoren. Por conta disso, para ser justa, dei um livro autografado a cada um.

Em 15 dias mais uma Promoção!
Aguardem e não percam!!

Beijos a todos!





Saturday, October 15, 2011

Superação!

Superar é incrível, maravilhoso.
Consegui superar muitos momentos da minha vida.

Superar minha traição, quase q em público foi uma grande conquista para mim........ ainda depois de 6 anos tenho q ler manchetes como:


Raquel Pacheco ignora provocações da rival Samantha Moraes


A história de Samantha Moraes, a mulher trocada por Bruna ...


MADAME LYA: SAMANTA MORAES X RAQUEL PACHECO ...


Mulher traída com "Bruna Surfistinha" encara desafio e assiste filme ..


Samantha Moraes contará o outro lado da história de Surfistinha ...


Samantha, a moça que perdeu o marido para Surfistinha, acha a rival “dissimulada” na Fazenda.


Superar e seguir em frente é uma coisa.......... mas lidar com a superação todos os dias é outra!
Conviver quase q dia a dia com aquilo que se foi superado é a melhor forma de ter a certeza de que sim! "Segui em frente com minha dignidade, superei e sou feliz!!". Afinal do contrário, já teria me jogado da janela.......... perdoe-me ... mas não são poucos os que não conseguem seguir em frente e deixam suas dores ultrapassar os limites aceitáveis da existência! E quem faz isso não pensa nos seus, nas suas famílias, nos amigos....... no grande futuro que podem ter pela frente! Se isso já passou pela sua cabeça, então repense! Não siga a diante, pois viver é maravilhoso e sim!!!!! A felicidade só depende de vc!!!


Caramba!!!

Galera! Vamos para de fazer polêmica!
Não sou Fã da Raquel Pacheco/Bruna Surfistinha............ masssssssss não tenho mais nada contra ela.
Acho ela uma guerreira por se superar, (palavras dela)

Tenho um excelente relacionamento com o pai das minhas filhas e a vida continua. Não tenho como mudar esse fato, ele é o pai das minhas filhas e elas merecem todo o respeito do mundo. Não quero elas no meio dessa confusão, não seria justo. Elas inclusive nem sabem da existência dessa história toda.

Vamos ponderar comentários.

Ok, se vc vier aqui reclamar pela Bruna, então em traga o QUE EU ESCREVI SOBRE ELA OU TRECHO DE ENTREVISTA ONDE EU FALO SOBRE ELA!

Grata!!

Monday, October 10, 2011

Livro Autografado

Novidade!!!

Depois de muitos pedidos providenciei 30 livros para serem vendidos AUTOGRAFADOS aqui pelo BLOG.

A demora se deu, pois eu precisava de um sistema de entrega com preço justo e eficiente. Mas esse problema já foi resolvido.

Se vc tem interesse em adquirir um exemplar do Livro Depois do Escorpião, com uma dedicatória especial feita por mim e ainda por cima, recebe-lo com segurança na sua casa, então siga o passo a passo abaixo: .

  1. Mande seu e-mail para " samanthamoraes@hotmail.com " título do e-mail : COMPRA DO LIVRO
Simples assim!!


Saturday, October 08, 2011

De coração.........

Muito se fala e se comenta sobre minha opinião em relação a Raquel/Bruna.
A polêmica, ainda quando não existe, (#fato) acaba virando o foco em muitas matérias.

Não concordar com algumas atitudes dela, com relação ao seu passado, não significa que eu a odeio ou que ainda guardo mágoas. Ela era uma menina jovem que não entendia seu presente e resultou numa série de situações.

Num determinado momento, nossas vidas se cruzaram e nesse determinado momento minha experiência não foi boa, mas tbém não significa que com ela (experiência) só tenha vindo coisas ruins, muito pelo contrário. Eu amadureci muito, dividi minhas experiência no livro Depois do Escorpião , me casei novamente e hoje ainda que depois de 6 anos, minha visão de mundo mudou muito, minha visão de relacionamentos mudou mais ainda. Se eu evolui, todos podem evoluir!

Sou grata a minha vida e ao meu passado, pois sem ele eu não amadureceria o suficiente para encarar os obstáculos normais da vida.

Acredito na evolução do ser humano.
Todos temos o direito de errar......
O certo para um não é o certo para o outro, tudo depende do ponto de referência.

Acho q se vc tem a oportunidade de mudar e evoluir, e nesse momento abraça a causa e segue em frente, então tem tudo para dar certo e ser feliz!!

Se eu posso e quero ser feliz, pq não iria querer a felicidade do outro? Eu não sou egoísta!

Charlie Brown diz em sua música "Só os Loucos sabem" que Um homem quando está em paz não quer guerra com ninguém.

Estou mega em paz, comigo com minha vida e com minha alma.

Eu milito pela SUPERAÇÃO, tenho a certeza de que sem superar um obstáculo não se alcança a felicidade, seja ela no relacionamento, no trabalho... eu não milito contra pessoas que traem, nem contra profissionais ou ex do sexo, quem sou eu para julgar alguém? Muitas pessoas ainda não compreenderam isso. Por isso achei por bem esclarecer, no meu canal, para que não existe nenhum conflito de informações.

Antes de ser contra alguma coisa, EU SOU A FAVOR DA FELICIDADE, DA SUPERAÇÃO, DA ALEGRIA, DA BOA CONVIVÊNCIA, DA PAZ, DA HARMONIA, DA FAMÍLIA, as pessoas que estão ao meu redor não me escutam dizer o que alguns jornais ainda insistem em publicar. Não tenho rival, não tenho rancor nem ódio de ninguém.

Desejo a todos um ótimo final de semana!!!

Para refletir


As pessoas geralmente se preocupam com a aparência física e se esmeram para mostrar certa elegância, de acordo com suas possibilidades. 

Isso é natural do ser humano. Tanto que muitos buscam escolas que ensinam boas maneiras. 

No entanto, existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. 

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza. 

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais corriqueiras, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto: é uma elegância desobrigada. 

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. 

Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas de boca em boca. 

É possível detectá-la também nas pessoas que não usam um tom superior de voz. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. 

É uma elegância que se pode observar em pessoas pontuais, que respeitam o tempo dos outros e seu próprio tempo. 

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece. É quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não. 

É elegante não ficar espaçoso demais. Não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro. 

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. 

É elegante retribuir carinho e solidariedade. 

Sobrenome, cargo e jóias não substituem a elegância do gesto. Não há livro de etiqueta que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo e a viver nele sem arrogância. 

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. 

A pessoa de comportamento elegante fala no mesmo tom de voz com todos os indivíduos, indistintamente. 

Ter comportamento elegante é ser gentil sem afetação. 

É ser amigo sem conivência negativa. 

Ser sincero sem agressividade. 

É ser humilde sem relaxamento. 

Ser cordial sem fingimento. 

É ser simples com sobriedade. 

É ter capacidade de perdoar sem fazer alarde. 

É superar dificuldades com fé e coragem. 

É saber desarmar a violência com mansuetude e alcançar a vitória sem se vangloriar. 

Enfim, elegância de comportamento não é algo que se tem, é algo que se é. 

* * * 

Mais do que decorar regras de etiqueta e elaborar gestos ensaiados, é preciso desenvolver a verdadeira elegância de comportamento. 

Importante que cada gesto seja sincero, que cada atitude tenha sobriedade. A verdadeira elegância é a do caráter, porque procede da essência do ser.

****

fonte: Letícia Freitas (facebook)

Friday, October 07, 2011

layout do Blog!

Depois de quase 5 anos com a mesma carinha resolvi mudar!
Espero que gostem
Não deixem de me prestigiar assistindo aos vídeos dos Nervos e Neuras que estão aqui na barra lateral do lado esquerdo!
Espero que deem boas risadas!!

Um bom final de semana a Todos

PS: indo gravar agora uma matéria para o R7 (levo meu gravador? )

Thursday, October 06, 2011

Entrevista Portal R7


Queridos leitores, faço questão de reescrever a entrevista do Sr Eduardo Marini, uma vez que ele fez das suas as minhas palavras.
Não é uma questão de diplomacia, apenas, aceitei dar a entrevista a esse jornalista, para divulgar o meu livro Depois do Escorpião .

Como verão os amados amigos, ela não faz a mais remota questão de ser diplomática em sua análise:
- O que você tem achado de Raquel Pacheco em A Fazenda?
- Nunca convivi com a Raquel, não tenho acompanhado a participação dela, leio alguma coisa que me mandam, mas não acho nada. Não sou do tipo de pessoa que tem a necessidade de ter uma opinião sobre tudo e todos. Tenho minha vida e meus problemas do dia a dia que me tomam muito tempo. (e vc se tornou um deles)
Dia desses a Raquel disse ter medo de voltar para casa e não encontrar o João. Estava com medo de ele ir embora por causa dos supostos “micos” que ela teria pagado lá dentro...
Qual a relevância dessa pergunta, numa entrevista sobre o livro Depois do Escorpião?
- Muita gente ficou ao seu lado quando seu ex-marido apareceu ao lado de Raquel e, depois, levou de você um troco na mesma moeda, com a publicação do livro. Mas houve também quem lhe acusou de ser preconceituosa, por espernear apenas porque Surfistinha era uma garota de programa. E esses últimos não foram poucos. Como analisa isso?
- Toda essa passagem encontra-se registrada no livro Depois do Escorpião
- E aí você não aguentou a humilhação...
- Vc leu o meu livro Depois do Escorpião antes de me entrevistar? 
- Nessas circunstâncias, certamente, de alguma forma. Mas você diz que há cinco anos vive bem e feliz com seu novo marido. E do outro lado lá está ela, tocando a vida ao lado do seu ex. Você não acha que está na hora de deixar tudo isso de lado e virar a página?
- Sim, já fazem quase 6 anos que estou casada novamente. Ainda que eu tenha sido traída no passado não levo esse temor para o meu presente ou mesmo o futuro. Não sou uma mulher desconfiada do meu marido ou insegura, eu consigo conviver bem com meu passado sem que ele venha a atrapalhar meu futuro. Recebo muitos e-mail´s de mulheres que foram traídas e que hoje não confiam mais 100% nos novos companheiros, Graças a Deus, eu consegui SUPERAR e hoje vivo sim muito feliz no meu relacionamento. Também tenho uma outra visão sobre relacionamentos, sobre vida a dois. Já virei a página faz muitos anos, todos temos que virar a página quando um ciclo se completa. Isso se faz necessário para a nossa saúde mental, espiritual e para seguir a vida.
- Muitas pessoas disseram que você é mais bonita do que Raquel. Jô Soares foi um deles. Em seu programa, ele disse que respeitava Surfistinha mas não entendia a troca de João. Como se sente nessas ocasiões?
Me sinto constrangida. A única resposta numa situação dessa é dizer obrigada. Não acho que a beleza é fundamental numa relação, mesmo porque a Beleza é relativa, o que seria do Azul se todos gostassem do Verde?
- Quem vai ganhar A Fazenda na sua opinião?
- O publico que decide, não tenho a menor ideia. 
Samantha Moraes

Wednesday, August 24, 2011

Carta de um leitor!

Recebi essa carta de um leitor e me senti na obrigação de dividir com todos.
Me faz muito feliz, ver as pessoas entendendo de verdade o real motivo de eu estar aqui, há mais de 5 anos batendo na mesma tecla!


"Minha intenção é única de poder consolar e dar força\s as mulheres q foram
traídas e trocadas. Não estou preocupada com grana, essa não é a ideia. Meu
lucro emocional, de poder ajudar, foi sem dúvida infinitamente maior que o
financeiro. Aí q está a diferença... quando se tem o espírito de servir.
Fazer o bem sem ver a quem"


Segue carta, respondida por mim ao final:


Date: Wed, 10 Aug 2011 20:08:10 -0300
Subject: Boa noite
From: XXXX
To: samanthamoraes@hotmail.com
Oi Samantha,

Resolvi te escrever depois de ler uma matéria a seu respeito. Foi
assim, através de uma notícia em um blog do Yahoo, sobre a Bruna
Surfistinha (claro, tinha que ser a razão da conversa...), que, aliás,
já conhecia do livro e do filme (que não assisti) e de fotos ou vídeos
que já vi, pornôs é claro, sobre a mesma.

Bom, não sou hipócrita e não serei agora, tinha muito tesão nela
mesmo, e sem justificar o injustificável, fiquei cego como uma criança
na frente de um doce na vitrine e acabei por me esquecer daquele que
estava em minhas mãos, fazendo uma analogia com minha esposa, que é
realmente um doce, tá, na maioria das vezes...

Pois bem, havia nesta matéria vídeos sobre a Bruna, na verdade Raquel,
pouco importa, não é mesmo? “da dita cuja”, e também um vídeo seu no
programa do Ratinho. Qual foi a minha surpresa ao lhe conhecer pela
entrevista, e a primeira impressão é claro, a da sua beleza, e fiz a
mesma pergunta de todos: por quê o “camarada” trocou uma linda flor
plantada no jardim por outra murcha colhida de vários dias e que
“passou pela mão de tantos”? E fiz esta pergunta para mim lembrando-me
dos momentos em que assistia aos vídeos da dita cuja e traía minha
mulher enquanto me masturbava, seria um pecado menor? Não sei, pois
nunca a traí com ninguém em pessoa nestes mais de doze anos juntos, e
não digo que não tive vontade.. Enfim, me senti muito mal ao ver seu
depoimento e pensar no estrago que teria feito na minha família se
houvesse em algum momento “partido pros finalmentes” com alguém por
puro tesão.

Passei então a buscar mais sobre você e pensei em determinado momento:
ela (digo você) ,está fazendo o mesmo que a dita cuja, só que de
maneira a ser a “boazinha da história”, e fiz mais outros mil
julgamentos sobre você e sobre ela é claro. Como então eu chegaria a
um entendimento de tudo? Como faria pra pôr minhas idéias em ordem?
Passei então a olhar pra minha esposa com outros olhos, não que não a
amasse, mas o homem joga tudo fora por um rabo de saia, e olha que os
“rabos estão cada vez maiores”. Entrei no seu blog e li muita coisa
que você escreveu, e pensei, “ Não, ela ( você) não é como a dita
cuja, pode sim até estar ganhando dinheiro com toda esta história, e
por quê não??? Tanta gente enche o bolso fazendo e falando coisas que
só destroem mundo e as pessoas que vivem nele, por quê ela não poderia
então ao falar com afeto e motivação às mulheres que sofreram do mesmo
problema e aos homens que ainda não jogaram seu matrimônio no lixo,
para que abram os olhos a este mundo podre em que vivemos, cada vez
mais baseado na aparência, no poder, no prazer desmedido a custa de
tudo e de todos, por quê ela não poderia ganhar muito dinheiro e ser
feliz tentando fazer mais felizes a tantos e tantas por aí com suas
palavras...”

Claro que SIM, PODE SIM, e merece isto.
Não li seu livro ainda, espero fazê-lo ainda. Também espero pelo
filme, e vai ser um bom momento para levar minha mulher no cinema.

Você me parece ser uma pessoa linda por dentro e pro fora, claro que a
perfeição somente há em Deus, já sei.Quero com tudo que lhe disse
nesta mensagem, agradecer-lhe, pois me abriu os olhos. Não sei sobre o
futuro, mas não quero ser fraco e por tudo a perder. Amo minha esposa,
e ao olhar para você, pra sua beleza, penso nela e vejo como ela é
linda também, sempre soube disso, mas há horas que esquecemos o que
está em nossas mãos para querer o que está longe do nosso alcance.

Peço a Deus que sempre ponha pessoas como você à nossa frente,
mostrando que o próprio sofrimento pode ser o consolo e a força para
muitos, e até para nós mesmos, e foi para você. Que Deus lhe proteja e
lhe guarde, à você e à sua linda família.

Peço por favor que se quiser publicar isto não divulgue o meu nome ou
meu email, e que você também se sinta à vontade caso não queira
responder à este Email. Não precisa. O mundo sim precisa de ídolos
como você e não como tem acontecido com toda esta inversão de valores
que há na sociedade.

 Grande abraço

Tuesday, August 23, 2011

Casal Renatinho da Bahia e Viviane

Sobre o programa Atraídos pela Traíção - Renatinho da Bahia e Viviane - Superpop (link do programa)


Não poderia deixar de comentar a respeito do li em relação ao programa, mais precisamente sobre o comportamento de Viviane - a esposa.

Queria deixar claro que uma E S P O S A é muito mais q uma namoradinha, julgar Viviane por aceitar o marido de volta é um verdadeiro absurdo. Não vou entrar a fundo nesse assunto agora, pois meu tempo nesse momento é curto, mas preciso esclarecer que:

Uma esposa não deve jamais abrir mão de um casamento por conta de uma aventureira ou uma aventura, ser esposa  e mulher é muito mais q bater a porta do casamento ao primeiro sinal de um contratempo. Infelizmente não é o que queremos, mas saibam que eu jamais abriria mão do meu casamento por conta de outra mulher.

Claro, estamos falando de uma situação como essa exposta no programa, não estou dizendo que se meu marido arrumar 30 amantes eu vou perdoar, pois aí estamos falando de desvio de caráter.

Quero dizer que é muito mais fácil abandonar o relacionamento a fazer ele dar certo.

Tenho visto por ai, muitas mulheres se intitulando Sábias em Relacionamentos, Sábias em Homens e me questiono como isso pode ser já que pois essas mesmas mulheres estão S O L T E I R A S.

Muito fácil dizer vc não precisa passar por isso, uma mulher não precisa de uma situação dessa. Difícil é encarar o problema de frente, é compreender seu marido, é dar uma chance ao seu marido, é engolir os sapos da relação e dele tbém, uma vez que não nascemos para ficar só e os anos passam e a farra acaba.

Tudo q eu planejo para minha vida quando for mais velha é a companhia de alguém que eu amo, é poder olhar para trás e contar quantas e quantas vezes ultrapassei diversos obstáculos ao lado do homem que eu amo, para hoje então gozar da felicidade de ter sua companhia, muito mais maduro e certamente com muito mais amor, por saber que não sou uma mulher fraca diante dos obstáculos da vida.

Sei que muitas pessoas irão em reprovar por pensar assim.... sei de uma em especial, mas prefiro sofrer hoje, tentando construir um futuro concreto, do que chorar mais tarde sozinha por não ter tido paciência nem perseverança em ter um relacionamento duradouro.

Fato, fui traída, superei, hoje vivo um R E L A C I O N A M E N T O, ao lado de um homem maravilhoso, tanto para mim como para minhas filhas, um homem q me acolheu no momento q eu mais precisei, um homem que me ama, que sempre fez tudo por mim e minhas filhas. Um cara justo e humano, correto e exigente também. Mas ainda assim um relacionamento não é um mar de rosas, por melhor q seja temos nossas desavenças, crises, momentos de solidão, momentos alegres e felizes.... mas minha relação é igual a qualquer relacionamento longo de duas pessoas que são líderes nato, que são exigentes, que são cabeça dura também, porque não. Mas... quando olho para trás e vejo o quanto nós superamos juntos, o quanto nos amamos e o quanto ainda queremos ficar juntos, eu me orgulho de ser assim, firme e forte nas minhas convicções!

Como diz o Silvio Santos, "tudo na vida é difícil e se for fácil desconfie!"

Então para mim Viviane, vc é uma guerreira e siga em frente ao lado do seu amor!!

Beijos !!


Sunday, July 24, 2011

A morte de um AMOR

Recebi essa mensagem linda e não poderia deixar de repassar....
fonte: http://entredoismundos.blogspot.com/2005/10/todo-dia-morre-um-amor.html


Todo dia morre um amor ...

Todos os dias morre um amor.
Quase nunca percebemos, mas todos os dias morre um amor.
Às vezes de forma lenta e gradativa, quase indolor, após anos e anos de rotina.
Às vezes melodramaticamente, como nas piores novelas mexicanas, com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos.
Morre em uma cama de motel ou em frente à televisão de domingo.
Morre sem beijo antes de dormir, sem mãos dadas, sem olhares compreensivos, com gosto de lágrima nos lábios.
Morre depois de telefonemas cada vez mais espaçados, cartas cada vez mais concisas, beijos que esfriam aos poucos, e-mail que deixamos de mandar ou responder....
Morre da mais completa e letal inanição.
Todos os dias morre um amor.
Às vezes com uma explosão, quase sempre com um suspiro.
Todos os dias morre um amor, embora nós, românticos mais na teoria que na prática, re lutemos em admitir.
Porque nada é mais dolorido do que a constatação de um fracasso.
De saber que, mais uma vez, um amor morreu.
Porque, por mais que não queiramos aprender, a vida sempre nos ensina alguma coisa.
E esta é a lição: amores morrem.
Com o tédio, a indiferença, traição ...
A sacola de presentes devolvidos, os ponteiros tiquetaqueando no relógio, o silêncio insuportável depois de uma discussão: todo crime deixa evidências.
Todos nós fomos assassinos ou assassinados um dia. Há aqueles que, como o Lee Harvey Oswald, se refugiam em salas de cinema vazias. Ou preferem se esconder de baixo da cama, ao lado do bicho papão. Outros confessam sua culpa ou sua inocência em altos brados e fazem de pinico os ouvidos alheios. Há aqueles que negam, veementemente, participação no crime e buscam por novas vítimas em salas de chat ou pistas de danceteria, sem dor ou remorso.
Os mais periculosos aproveitam sua experiência de criminosos ou vítimas para escrever livros de auto-ajuda, com nomes paradoxais como "O Amor Inteligente" ou romances açucarados de banca de jornal, do tipo "A Paixão Tem Olhos Azuis", difundindo ao mundo ilusões fatais aos corações cicatrizados.
Existem os amores que clamam por um tiro de misericórdia: corcéis feridos.
Existem os amores-zumbis, aqueles que se recusam a admitir que morreram. São capazes de perdurar anos, mortos-vivos sobre a Terra teimando em resistir à base de camas separadas, beijos burocráticos, sexo sem tesão.
Existem os amores-vegetais, aqueles que vivem em permanente estado de letargia, comuns principalmente entre os amantes platônicos que recordarão até o fim de seus dias, um amor eterno que nunca acabou porque também não aconteceu.
Mas não arrisco a classificar isso como amor (Bah, isso não é amor. Amor vivido só do pescoço pra cima não é amor).
Existem, por fim, os AMORES-FÊNIX. Aqueles que, apesar da luta diária pela sobrevivência, dos preconceitos da sociedade, das contas a pagar, da paixão que escasseia com o decorrer dos anos, da mesa-redonda no final de domingo, das calcinhas penduradas no chuveiro, das toalhas molhadas sobre a cama e das brigas que não levam a nada, ressuscitam das cinzas a cada fim de dia e perduram: teimosos, belos, cegos e intensos...



Friday, May 27, 2011

Palestra Motivacional

Palestra Motivacional Voando Alto com Samantha Moraes


Para maiores informações:
Twitter: @samanthamoraes
facebook: samantha moraes










Thursday, May 12, 2011

A sinceridade numa relação!

Eu sempre pensei que numa relação de verdade a sinceridade fosse o passo unilateral para se alcançar o objetivo final, ou seja, se sou sincera quantos meus sentimentos e vc quanto os seus sentimento, então sabemos em que direção iremos seguir e se ao menos queremos seguir o mesmo caminho.

De repente me deparo pensando sobre o excesso de sinceridade numa relação, será que as pessoas estão preparadas para conviver com ele. Será que a imaturidade nos permite aceitar o que o outro não suporta na gente, o que torna a relação insustentável. Será que o nosso egoísmo dá chance a nós mesmo?

Dizer o que pensamos sobre o outro é uma forma de magoar ou uma forma de tentar chegar a um denominador comum. Como por exemplo eu vou ceder aqui e seria possível ceder um pouco ali... e por aí vai!

O que não podemos jamais é permitir que o outro nos anule como ser humano.

Perceba que para mantermos um relacionamento é necessário que 2 pessoas queiram.
Você fez  a sua parte hoje?
Faça um exame de consciência e responda a essas perguntas:
Você criticou em demasia seu companheiro hoje?
Você tenta mudar o jeito do seu companheiro?
Você vive questionando as atitudes e vontades do seu companheiro?
Se seu companheiro vive no momento uma situação difícil ainda que inclua a sua pessoa, teria coragem de abandona-lo hoje por brigas sem fundamento?
Qual foi a frase carinhosa que vc disse hoje ao seu companheiro?
Você tratou seu companheiro com indiferença?

De acordo com Peregrin

"...a tendência natural das coisas é o desgaste, o envelhecimento e a banalização, tornando comum o que antes fora muito especial.

A velocidade desta taxa de deterioração, apesar de não ser elevada, é contínua e permanente. O desafio nos relacionamentos é superar a sua deterioração natural, imposta pelo tempo e as circunstâncias.

A capacidade de amar, o respeito e o afeto precisam superar esta tendência. 

Muitas vezes, o motivo que faz uma relação terminar não é nada do outro mundo.

Representa, tão somente, a gota dágua numa relação desgastada ou banalizada ao longo do tempo.

À partir do momento que o outro sentir que não é tratado nem considerado de forma especial, o relacionamento corre o risco de cair na banalização, sustentado apenas por lembranças de momentos felizes, ficando a mercê do apelo de novos encantos e seduções.

Homens precisam ter a auto-estima sustentada e elevada. 

Uma mulher precisa evidenciar que considera seu parceiro o mais especial dentre todos os demais, de forma a dar asas aos seus sonhos, desenvolvendo ambição e confiança para superar e vencer os desafios da vida.

Deve mostrar-se grata pelos avanços e conquistas, por menores que sejam, pois representam o reconhecimento do esforço e da capacidade dele. 

Isto não deve ser uma manifestação falsa e artificial, ela precisa ser desenvolvida através do interesse pelo outro, conhecendo suas forças e fraquezas, mostrando que enxerga plenamente todas as suas virtudes e erros, mas que, acima de tudo, o ama por inteiro.

A capacidade de amar, conhecer e compreender o outro é o maior afrodisíaco que existe. 

É um grande desafio amar o que é imperfeito.

Um relacionamento só não tem volta se o amor for incipiente e incapaz de gerar o poder de perdoar.

Quem ama deve adquirir o poder e a capacidade de perdoar, compreendendo de forma mais profunda o outro, amando-o mesmo sendo imperfeito.

Todos nós somos sujeitos a erros e fraquezas. 

Mesmo que um homem tenha uma recaída, saberá que nunca ninguém o conheceu e amou de forma tão profunda como sua parceira que era capaz de perceber até os seus pensamentos. Um amor assim gera profundas lembranças.

O desafio de Amar, ambos precisam encarar, tanto o homem como a mulher, pois a felicidade depende da capacidade de compreender e superar o que é imperfeito."


Qual a sua opinião a respeito?
Comente!!
Não deixe de fazer o teste 10 frases que o homem ideal não deve dizer . Isso está acontecendo com você? 

Tuesday, March 15, 2011

Tipos de briga que destroem o relacionamento amoroso

15/03/2011


Nesse artigo vamos tratar das brigas entre casais. Essas brigas são comuns entre pessoas que convivem. Essas pessoas estão sujeitas a inúmeras fontes de tensão, tanto aquelas causadas por acontecimentos externos ao relacionamento como aquelas causadas por acontecimentos que envolvam o parceiro. Vamos tratar aqui principalmente das brigas verbais entre parceiros amorosos.

Os casamentos podem ser classificados de acordo com a forma como os cônjuges lidam com as suas divergências. Usando esse critério, John Gottman1classificou os casamentos em três tipos: volátilvalidante e evitativo. No volátil, os cônjuges brigam muito e estão mais preocupados em ganhar as disputas do que em ouvir o ponto de vista do outro. No validante, os cônjuges conversam calmante sobre suas divergências. Cada cônjuge ouve atentamente o argumento do outro, reconhece a sua validade, quando isso é pertinente, e tenta negociar as suas divergências. No evitativo, os parceiros evitam atritos. Geralmente eles preferem se calar a entrar em uma discussão. Eles “concordam em discordar”.
Embora quem leia essa descrição possa identificar o validante como aquele tipo de casamento que tem a forma ideal de resolver as pendências, todos esses três tipos podem ser bem ou mal sucedidos. Portanto, brigar muito, discutir calmamente as divergências ou evitá-las não são bons preditores das chances de sucesso ou de fracasso de um relacionamento amoroso.
Alem disso, a capacidade de reconciliação e as formas eficientes de resolver pendências que não envolvam brigas também são determinantes poderosos da qualidade e estabilidade do relacionamento.
Mais importante do que brigar ou não brigar é a freqüência das brigas, as ocasiões onde elas acontecem e, principalmente, a maneira de brigar. Este artigo vai abordar principalmente este último fator.

A expressão de raiva pode ser benéfica para o relacionamento
Expressar raiva, embora muitas vezes seja desagradável para quem expressa e para quem ela é dirigida, pode ser benéfico.  Alterar o tom da voz, mostrar expressões faciais de insatisfação e raiva e até dizer alguns palavrões pode ser saudável para o expressor e ajudar os parceiros a respeitarem os seus limites mútuos.

Os quatros cavaleiros do apocalipse

Gottman identificou quatro tipos de conteúdos de brigas que, quando são frequentes ou continuados, indicam que o relacionamento pode estar se deteriorando e caminhando para o fim. Esses conteúdos seriam, portanto, arautos do fim do relacionamento e, por isso, foram denominados por esse autor como “Cavaleiros do Apocalipse”. Muitas vezes uma única apresentação de um desses conteúdos pode produzir feridas difíceis de cicatrizarem (“Aquelas palavras que nunca vou esquecer”).
Esses “Cavaleiros” são os seguintes:
Criticismo: disparar uma saraivada de críticas ou reclamações. Essa forma de proceder funciona mais um tipo de agressão do que como uma tentativa de solução de problemas. Fica muito difícil para quem ouve uma saraivada de críticas atender a todas elas. Para atendê-las seria necessária uma mudança radical na forma de agir e ser.
O criticismo funciona como uma espécie de rejeição em bloco do parceiro ou de vários dos seus comportamentos e características. Essa rejeição é o oposto da aceitação que deve reger um bom relacionamento entre pessoas que mantêm uma relação conjugal entre si e querem viver harmonicamente.
O criticismo é diferente da crítica. A crítica envolve uma reclamação clara sobre um comportamento específico do companheiro e a busca por soluções. A crítica, quando usada moderada e adequadamente é benéfica e necessária para o relacionamento. É através dela que os parceiros reconstituem as suas zonas de conforto e vão corrigindo a rota dos seus relacionamentos.
- Desrespeito: atacar a personalidade ou a moral do parceiro, mostrar desprezo por ele e atacar aquilo que ele preza (como os seus parentes, por exemplo) só para diminuí-lo ou feri-lo. Desprezar alguém ou rejeitar uma característica sua que é difícil de mudar é o pólo oposto da admiração que é um dos requisitos para apaixonamento e amizade. 
O desrespeito degrada o relacionamento e coloca aquele que é degradado em um tipo de relacionamento que se situa aquém do desejável e sustentável.
Por trás do desrespeito geralmente está a convicção de que o parceiro tem algo de muito ruim. Naqueles relacionamentos que têm um fim tempestuoso frequentemente um ou ambos os parceiros acabam sendo vistos como uma espécie de demônio, como será  no tópico abaixo.
Defensividade. Assim que o parceiro começa a apresentar uma reclamação ou uma crítica, o seu interlocutor começa a pensar em como se defender ou contra-atacar (“acusação cruzada”) deixa de considerar se a reclamação é justa e como poderia atendê-la. Por esse motivo, a defensividade blinda aquele que a utiliza das reclamações do parceiro e torna inúteis as suas reivindicações.
A acusação cruzada inviabiliza a possibilidade de mudança e a correção daquilo que está sendo criticado, uma vez que ela aponta que o reclamante também errou e, portanto, está tudo “zero a zero”.
Insensibilidade. Neste caso, o insensível  não se dá ao trabalho de ouvir as reclamações atentamente e de considerá-las ou respondê-las. Essa pessoa adota regra: “deixar entrar por um ouvido e sair pelo outro”. Quando isso acontece, quem apresenta as reclamações fica com a sensação que está falando para as paredes.

Demonização do parceiro

Muitas vezes o relacionamento já está tão deteriorado e a imagem mútua dos seus participantes já está tão degradada que estes começam a se verem como demônios: tudo o que um deles faz ou deixa de fazer é visto pelo outro sob o pior ângulo possível como, por exemplo, com suspeição e determinado por más intenções. Quando o relacionamento está neste estado, os parceiros consideram o outro como um ser maligno cheio de intenções negativas, manipulativo e perigoso. Embora visão possa eventualmente ter bases reais, na maioria das vezes ela é fruto da distorção produzida pela raiva acumulada, pelo ressentimento e por acontecimentos que feriram ou magoaram profundamente quem distorce.
Esse mecanismo é o oposto da idealização que ocorre quando os parceiros estão apaixonados: nesta última situacäo quem está apaixonado vê o parceiro melhor do que ele é (por exemplo, uma pesquisa verificou que os apaixonados vêm os seus parceiros como mais dotados de qualidades do que os próprios amigos o vêem. Diga-se de passagem, que os amigos já distorcem suas percepções em seu favor).

Ocasiões das brigas

Deve-se evitar iniciar discussões ou apresentar reclamações nas seguintes circunstâncias:
- Quando o parceiro está envolvido em algo que aprecia muito. Quem recusa uma conversa em um dado momento fica com a obrigação de propor outra ocasião para que ela ocorra. O parceiro que está envolvido na atividade que não quer interromper pode dizer, por exemplo: “Você pode esperar terminar o noticiário para que possamos conversar?”
- Durante atividades que o casal tem satisfação em realizar junto: jantar, ir ao teatro, caminhadas ao ar livre. Este tipo de atividade deve ser preservado da contaminação pelo clima negativo que acompanha muitas das discussões e reclamações.
- Na hora de dormir: a discussão geralmente produz excitação e faz com que os envolvidos fiquem remoendo o que disseram e ouviram e, por isso, perdem ou sono ou dormem mal.
- Quando um ou ambos parceiros estão estressados devido a outro acontecimento. Nessa ocasião, as chances da discussão não ser produtiva é mais provável devido ao estado de espírito desfavorável produzido pelos outros acontecimentos

Homens demoram mais para se recuperar emocionalmente de brigas

Um dos motivos que fazem os homens evitarem as discussões é que eles demoram mais tempo para se recuperar das alterações emocionais do que as mulheres. Para explicar essa diferença, alguns autores hipotetizaram que as mulheres são naturalmente preparadas para recuperarem-se mais rapidamente porque elas têm que aleitar os filhos e as alterações emocionais prejudicam a produção do leite. Por isso, elas desenvolveram mecanismos para se recuperarem mais rapidamente do que eles.

Mulheres iniciam mais discussões do que os homens

Já vi evidencias que indicam que as mulheres iniciam a grande maioria das discussões. Também existem indícios de que elas praticam mais agressões físicas do que eles. Por exemplo, em uma pesquisa realizada aqui no Brasil, as mulheres admitiram ter batido nos parceiros 5,7 vezes e os homens admitiram ter batido nas mulheres 3,9 vezes no ano que antecedeu a entrevista. As agressões delas, no entanto, eram muito mais leves do que as deles2.
As mulheres que pedem mais frequentemente a separação legal do que os homens. Aqui no Brasil, cerca de dois terços das separações legais são pedidos por elas.
Já ouvi o argumento que elas iniciam mais discussões e pedem mais frequentemente as separações porque, para elas, o mau relacionamento traz mais danos do que para eles: existem evidências de que o mau relacionamento produz mais problemas físicos e psicológicos para elas do que para eles. Faz sentido.
A experiência do meu consultório confirma essas informações. Geralmente são as mulheres que tomam a iniciativa de procurar a terapia de casal. Os homens muitas vezes aparecem por lá para tratar desse problema simplesmente porque foram pressionados por elas.
Discutir e brigar são acontecimentos normais na maioria dos relacionamentos. O conteúdo das brigas, as suas frequências, os momentos que elas ocorrem e a relação entre a quantidades de coisas boas e ruins que são proporcionadas pelo relacionamento é que determinam a sua qualidade e durabilidade.
1Gottman, J. (1998). Casamentos. (Traduzido do original em inglês por T. B. Santos). Rio de Janeiro: Editora Objetiva Ltda.