Me siga por e-mail e receba as atualizações do Blog

Wednesday, June 06, 2012



Diva não é Vadia? 


Samantha Moraes, a escritora que relatou no livro Depois do Escorpião, o drama e a experiência de ter sido trocada pelo marido pela prostituta Bruna Surfistinha se envolveu em uma nova polêmica.
Desta vez, ao invés de um programa de TV, o palco da discussão foi o twitter. Ao comentar o seu repúdio pelo movimento Marcha das Vadias, amplamente divulgado pela mídia e que aconteceu em algumas cidades brasileiras na última semana, entre elas São Paulo e Rio de Janeiro, Samantha passou a receber algumas mensagens mais calorosas  de apoiadores do evento, a qual a escritora havia criticado em mini blog pessoal.
A maior parte das mensagens trocadas por Samantha e os simpatizantes da Marcha das Vadias apresentava conflito entre o que seria o real interesse proposto pelos organizadores da mobilização e suas participantes que, segundo a escritora, “vulgarizaram a iniciativa” desfilaram seus corpos nus com frases fúteis pintadas sobre a pele.
“É uma espetacularização do vulgar. É uma afronta as mulheres inteligentes que lutam por seus direitos. Não julgo o mérito do que o evento busca debater. Os temas são sérios. Aborto, abuso sexual, liberdade de expressão, corporal, igualdade, enfim, o que uma mulher pode conquistar quando expõe seu corpo em público de modo tão explícito e vergonhoso? Qual é a credibilidade desta manifestação se não representa a percepção de uma grande maioria dos indivíduos do sexo feminino? O debate perde a validez quando o seus participantes exigem respeito para sua causa, mas agem de maneira totalmente desrespeitosa em público. É uma desinteligência sem tamanho”, argumenta Samantha

O bate boca no twitter na última semana movimentou pessoas favoráveis a maneira como o evento está sendo realizado há dois anos no Brasil e opositores que, igualmente a opinião de Samantha, criticaram a vulgarização do corpo feminino feita durante a marcha.

Algumas hash tags provocadas pela escritora na discussão sobre o assunto chegaram a ter retuitadas pelos usuários em suas timelines. #DIVANAOEVADIA #PRATERRESPEITONAOPRECISOMOSTRAROPEITO foram as mais frases amplificadas pelos internautas. E um determinado momento, a apresentadora do SBT, Lola Melnick, chegou a opinar, mesmo que timidamente.
“Acho importante e necessário. Protestar com roupa no corpo e mais útil!”, tweetou a bela loura do canal de Silvio Santos

Samantha Moraes promete levar mais à fundo a discussão e propõe um novo plebiscito para discutir o real valor da ainda tímida Marcha das Vadias.

“É uma modinha que a mídia acaba divulgando e as pessoas sem muita consciência acabam confundindo. Mulheres nuas gritando nas ruas para chamar atenção de temas tão sérios e complexos, podem virar notícia, mas, não retratam o desejo da maioria das pessoas que discutem de maneira mais séria sobre as questões levantadas. A Marcha das Vadias não tem a menor credibilidade para ser um fórum de discussão de assuntos tão sérios e que as mulheres precisam ser fortes e inteligentes para promover mudanças significativas e favoráveis as causas. Não acho correto ter o adjetivo de vadia implícito ou explicito nas mobilizações femininas. Que tal Marcha das Divas? Este sim seria um adjetivo mais reticente e que encorajaria mais adeptas orgulhosas ao movimento” defende Samantha

A jovem escritora pretende organizar um evento no dia 17 de junho através de apoio das redes sociais e de seus adeptos.
“Vamos nos reunir na Marcha das Divas. Mulheres inteligentes lutando por ideais e no salto alto. Com classe e dignidade! Vai ser também um protesto a essa modinha de importar modelo estrangeiro de manifestação. As causas são válidas sim. Preocupantes também. Mas tem que ter credibilidade. Esta imagem que passamos aos países do exterior de que a mulher brasileira é sexual e vulgar tem que acabar. Acredito que as mulheres brasileiras gostariam de ser reconhecidas mais como Divas do que Vadias. Estou colocando a minha cara a tapa e convoco outras mulheres com o mesmo pensamento que o meu. Tenho fé que teremos uma boa repercussão” finalizou

A Marcha das Vadias vem sendo realizada no Brasil há dois anos. Sua inspiração vem de uma mobilização estudantil ocorrida na cidade de Toronto, no Canadá. Eles decidiram protestar contra o depoimento de um policial que, em uma entrevista, afirmou que mulheres são estupradas porque se vestem como vadias. O estudantes repudiaram  a argumentação do policial opinando que a inversão dos valores onde a vítima, acaba sendo a culpada pelo crime cometido contra si mesma, pela sua maneira de se vestir ou de se expressar, acaba dando justificativas para a violência contra as mulheres. Este ano, foi a segunda manifestação do evento no país. Em São Paulo, a Marcha das Vadias levou mais de 500 pessoas no último 26 de maio. No Rio Janeiro, alguns participantes mais exaltados, tentaram invadir uma igreja, exigindo uma reação mais ostensiva da Polícia Militar





3 comments:

  1. Muito legal te conhecer pessoalmente hoje na gravação do Programa Henrique Zambelli, te achei uma simpatia e seu trabalho é muito bonito... Parabéns...
    Bjoka Geovana (caipira)

    ReplyDelete
  2. Samantha, entendi a sua postagem. Concordo com o seu propósito. Devemos, sim, lutar pela valorização das mulheres e defesa de seus direitos como cidadãs, mas sem copiarmos modelos estrangeiros. Nós, brasileiras,somos capazes de fazer uma marcha muito mais bonita, sem vulgaridade alguma. Parabéns! Bjs!

    ReplyDelete
  3. quando você finalmente entender o que é o corpo humano tanto de homens como de mulheres, entender que o que você chama de vulgarização(e também a imposição da imagem feminina sempre como objeto sexual sempre sensualizada de algum modo) nada mais é do que um valor, que uma sociedade liderada pelo machismo, impôs a você quando nem mesmo consciencia de indivíduo você (e mais um gazilhão de pessoas) tinha, quando entender que é preciso LUTAR pelos seus direitos e não apenas negociar com aquele que não te da ouvidos!! quando souber o que é ser uma MULHER DE FATO num mundo onde tudo nos é ordenado imposto como se não fossêmos pessoas, quando entender o que é ser um SER HUMANO! ai sim é que de fato você será ouvida!! por hora as pessoas só repetiram num ato involuntário e com certeza sem haverem refletido sobre qualquer um das bobagens que você põe pra fora!! Espero que algum dia você alcance mais do que o que você chama de evolução do ser humano! Boa sorte nesta, que pra você, será uma incrível e longuíssima jornada!

    ReplyDelete

Deixe seu comentário aqui!!