Me siga por e-mail e receba as atualizações do Blog

Tuesday, December 18, 2007

E tudo não passou de uma ilusão

Minha vida não é 100% um mar de rosas.

Algumas vezes, como em qualquer relacionamento, eu e o Marcelo nos desentendemos, mas por motivos bobos e em 5 minutos tudo fica bem novamente.

Hoje vivo um momento muito difícil, o mais doloroso até hoje, sem tempo de acabar, mas que não irá durar para sempre.

O diagnóstico da minha vó teve uma confirmação conturbada, os exames estavam certos, mas o médico que passou a informação não entendeu direito o que o médico responsável havia comunicado.

O resultado era o pior possível, o mais temido, o mais triste e também o mais doloroso e difícil de acreditar.

Tenho vivido os meus dias como se a qualquer momento algo de pior fosse chegar aos meus ouvidos, aquilo que sempre temi em toda a minha vida vem agora lentamente. Dia após dia é uma luta pela sobrevivência.

Sobrevivência está que não desanima o olhar de minha querida e amada vó.

Sem nada saber a respeito do verdadeiro motivo pelo qual ela se encontra internada, sinto a esperança em seus olhos. Na sua voz carinhosa do outro lado do telefone.

Sua companhia me acalma e me fortalece, mas quando vou embora o vazio e a incerteza.

Hoje ela sai do hospital, irá obrigada para a casa da minha madrinha e mãe dela. Lá irá receber todos os cuidados que precisa com certeza. Por ela voltaria a trabalhar como se nada tivesse acontecido. Preferia que fosse assim, também ela.

Planejamos um Natal muito alegre, feliz e com toda a família reunida. Os comes e bebes já foram providenciado, cada um com a sua parte e com sua força de vontade em estar ali, alegre e feliz para comemorarmos a data.

O Ano Novo também, agora mais do que nunca queremos nos reunir, fazer com que essa comemoração seja o mais divertida e alegre possível.

Infelizmente nada dura para sempre, em alguns casos a gente até agradece mas em outros a dor bate no fundo do peito.

Tenho falado com ela todos os dias, na maioria até duas vezes. Minha prima tem ligado de Portugal, os colegas de trabalho, minha irmã e madrasta, enfim todos.

Mas ao mesmo tempo precisamos ter muita calma nisso, porque os médicos não aconselham que ela saiba, porque não há nada que se possa fazer. Não queremos que ela desconfie, porque não valem a pena.

O texto abaixo, que escrevi para minha vó, expressa meu amor e sentimento por ela. Queria que ela tivesse os melhores dias da vida dela, que fosse feliz e que se divertisse bastante.

Que Deus tenha compaixão dela, dê força para a nossa família e que cuide dela por nós.

Enquanto isso vamos vivendo, planejando nosso futuro e trabalhando para alcançar nossos sonhos.

Muito difícil comemorar o Ano Novo quando sabemos que ele será um ano triste, vazio. Mas se assim tem que ser, então faremos com fé e alegria.

Um grande beijo a todos.
Samantha